O que é Sustentabilidade?

Sustentabilidade vem do latim sustentare e significa sustentar, apoiar, conservar e cuidar.

O conceito de sustentabilidade aborda a maneira como se deve agir em relação à natureza para que se possa alcançar o desenvolvimento sustentável de uma comunidade. Comunidade aqui pode ser desde um grupo de pessoas até uma cidade ou todo o planeta.

Com o desenvolvimento sustentável pretende-se preservar o planeta, explorando o recurso natural de modo que este dure para sempre e, contudo, não deixar de atender as necessidades humanas de hoje e de gerações futuras.

Tripé da Sustentabilidade

Temos 3 (três) princípios que devem ser integrados para que a sustentabilidade ocorra: o social, o ambiental e o econômico. Estes são conhecidos como tripé da sustentabilidade.

Por social tratamos o que está ligado as pessoas e suas condições de vida, como educação, saúde, violência, lazer. Já o princípio ambiental faz referência aos recursos naturais do planeta e a forma como são utilizados pela sociedade, comunidades ou empresas. E o fator econômico refere-se a fabricação, distribuição e consumo de bens e serviços. A economia deve considerar a questão social e ambiental.

Tripé da Sustentabilidade

Ações sustentáveis

Atitudes sustentáveis podem ser tomadas todos os dias: economize água, dê preferencia a produtos biodegradáveis, separe o lixo para coleta seletiva, recicle, reutilize, caminhe, dê carona, use transporte coletivo.

Pratique por você e pelo futuro. Espalhe essa ideia!

Participe conosco do 19º Festival da Limpeza que será realizado entre 5 e 22 de setembro.

Anúncios

Reunião Preparatória para o 19º Festival da Limpeza

A reunião preparatória para o 19° Festival da Limpeza foi um sucesso!

Durante a reunião foi realizada dinâmica mediada por Ana Paula de Sá Campello, associada do Projeto Araras, onde foram discutidas várias ideias para o Festival .

Agradecemos a todos que participaram e já estão contribuindo para o desenvolvimento do Festival. Que venham mais idéias e um maravilhoso evento!

Voluntários 19º Festival da Limpeza

 

Cineclubinho: ‘Pedro Coelho’ fez sucesso mesmo com chuva

Um temporal – inesperado no mês de maio – não foi o suficiente para esvaziar as apresentações do cineclubinho do Projeto Araras no último sábado (19/05). Também pudera: na tela, Pedro Coelho (Sony Pictures), um animalzinho rebelde que apronta todas no quintal e até dentro da casa do senhor McGregor. As duas sessões aconteceram à tarde – às 14h em Vista Alegre e 16h30, em Santa Luzia – quando todos foram pegos de surpresa pela chuvarada fora de época. Enquanto isso, de  manhã, o Projeto Araras prestava contas de todas as suas ações e projetos em 2017, na sua Assembleia Geral Ordinária.

Pedro Coelho cineclubinho de 19_05_2018

 

 

Assembleia de Prestação de Contas

Neste sábado (19/05), acontece a Assembleia Geral Ordinária do Projeto Araras. O encontro vai ser no Salão Paroquial da Igreja Nossa Senhora de Lourdes, no centro de Araras. A AGO é anual e mostra a transparência das ações do Projeto Araras, prestando contas do trabalho desenvolvido e da parte financeira.
Todos os associados já foram convidados e o encontro terá a seguinte programação:
9h – Prestação de contas do Comitê de Associados – Grupo montado no brunch de associados. Vamos saber o que o Comitê realizou de março/18 até agora.
10h/10h30 – Prestação de contas anual – Esta é a nossa Assembleia Geral Ordinária, feita anualmente nessa época para a prestação de contas – financeiras e de ações – prevista em estatuto, cuja formalidade deve ser cumprida.
Local: Salão Paroquial da Igreja de Nossa Senhora de Lourdes, no centro de Araras, ao lado do Shopping Araras.
A manhã de sábado vai ser proveitosa, regada a café com bolos deliciosos e conversas sobre Araras, sobre o que tem sido feito para a permanência ativa do Projeto Araras.
Contamos com a sua presença!
Assembleia Geral

Quatro livros infantis que falam da vida, da terra, da necessidade de cuidar

Conheça quatro livros infantis que falam da vida, da terra, da necessidade de cuidar e indique para as crianças da família:

  1. Coleção o Mundinho, de Ingrid Biesemeyer Bellinghausen

O mundinho

Os animais do mundinho, o mundinho azul, o mundinho e as formas, um mundinho para todos, o mundinho e as plantas, reciclando com os coelhinhos, enfim, há mundinhos para tudo e para todos e o mais interessante é que a paulistana Ingrid Biesemeyer tocou em assuntos além do meio ambiente: muitos dos livros falam dos valores que a criança precisa alcançar até se tornar uma cuidadora do mundo! O Projeto Araras testou alguns livros dessa coleção em trabalhos de educação ambiental desenvolvidos pela pedagoga Luisa Delgado de Carvalho nas escolas da região de Araras e foi um sucesso!

  1. Iara e a Poluição das Águas, de Samuel Murgel Branco

Iara e a Poluição das Águas

O livro foi usado ano passado em ações de educação ambiental, cultura e folclore nos centros de Educação Infantil de Araras, época em que o Festival da Limpeza utilizou o tema: Rio Araras que te quero limpo. A história  é contada por uma conhecida personagem do nosso folclore: a Iara, protetora das águas. O Curupira, protetor das matas e dos animais, também tem muito a dizer na trama. Para tornar os ensinamentos mais atraentes, o autor criou uma fábula em que os animais se expressam. O objetivo do livro é mostrar que a poluição das águas é um crime contra a natureza e que poderia ser evitado com medidas simples e, principalmente, com a nossa conscientização e cooperação. Tudo a ver com o nosso trabalho!

  1. O Menino do Rio Doce, de Ziraldo

ZIRALDOZiraldo mais uma vez nos encanta com uma história mais doce do que o rio que a carrega, a relação direta da natureza com a vida e seus prazeres. Mal sabia ele que o Brasil também teria um Rio Doce para chorar… a história foi editada em 1996, muito antes de nossa tragédia ambiental.

Antonia saudava o nascimento de cada filho bordando nos panos da casa uma multidão de joaninhas, passarinhos e jasmins. Natural foi que, para as meninas Angela, Marilu, Martha e Sávia Dumont – que viam as tardes passarem ‘matizadas em ponto-atrás, rococó, de areia’-  costurar e bordar se tornaram atividades tão atraentes quanto pular corda, andar de bicicleta, catar peixe no rio. Essa é uma história para as mães e avós bordadeiras se encantarem enquanto contam e tecem. E pasmem: as ilustrações têm como base os desenhos do artista Desmóstenes Dumont Vargas Filho, para os bordados da própria família Dumont. O livro também foi utilizado em atividades de contação de histórias do Projeto Araras ano passado e agradou em cheio crianças e professores..

  1. A Carta da Terra para crianças

carta-da-terraSua versão oficial foi lançada em Haia, em 2000, exatamente 8 anos após a Cúpula da Terra no Rio de Janeiro em 1992. A ideia foi a de ser um documento da Organização das Nações Unidas, indicando os princípios para uma sociedade global justa, equilibrada, sustentável e pacífica. Na versão infantil, com ilustrações de Ellen Pestili, o texto enfoca a importância de certos valores, como respeitar e cuidar da comunidade, a integridade ecológica, a justiça social, a democracia, a paz e a busca pela construção de um futuro melhor dentro da concepção de que o amanhã encerra tantos grandes perigos como enormes promessas pautadas pela diversidade de culturas e formas de vida.

Comitê de associados a todo vapor

O brunch que aconteceu no início de março rende frutos até hoje: após a montagem de um pequeno comitê de associados, o Projeto Araras investe na proposta de não se deixar vencer pelas questões financeiras.

O encontro serviu para reunir os associados para a discussão do que fazer com o legado do Projeto Araras. Afinal, são 18 anos de trabalhos ininterruptos e a probabilidade dos serviços e projetos encerrarem devido à grave crise financeira. Na pauta das atuais presidente  e vice-presidente – Nora Hokoç e Fernanda Reis – uma breve mostra sobre a história da ong, suas mais produtivas mobilizações e os projetos atuais dentro de um cenário brasileiro de crise.

Como solução, a proposta de realizar uma forte mobilização para trazer mais associados – a Campanha Você + 1 foi lançada em março – e a criação de um comitê de associados para uma discussão mais refinada sobre as ideias e sugestões para este ano.

Já aconteceram três encontros do comitê, cujo foco está em:

1)    Revisar o folder do Projeto Araras e elaborar novas ideias: o trabalho principal já foi feito pelo associado Zeca Neiva e em breve será tirado do forno!
2)    Reforçar o Festival da Limpeza para que ele novamente se torne o projeto prioritário: com uma nova roupagem, a meta é fazer este evento crescer para angariar patrocínios relevantes.

Em breve, vamos marcar um novo brunch para apresentação dos resultados

Conheça o Projeto Araras de perto e veja o que ele já está produzindo  em 2018 por meio de Projetos:
1.      Projeto cultural e ambiental pela Lei Rouanet – contratação sem ônus inicial de um captador de recursos. Elaboração do projeto em fase final. Quer ajudar? Entre em contato conosco!

1a. Cineclube Projeto Araras, com programações de exibição de desenhos animados e filmes nas comunidades de Santa Luzia e Vista Alegre. Quer ajudar? Entre em contato conosco!

2.      Projeto de Educação Ambiental para capacitação de professores da Educação Infantil em Araras – pronto e em busca de patrocínio . Quer ajudar? Entre em contato conosco!
3.      Projeto de Atualização do Mapeamento da Bacia do Rio Araras – pronto, apresentado a um edital privado e no aguardo de mais editais para apresentação; Quer ajudar? Entre em contato conosco!
4.      Projetos de criação de um ecoponto fixo em Araras – em parceria com a Universidade Católica de Petrópolis e Comdep: no aguardo de nova reunião para a fase de busca de verba para a construção.
5.      Projetos em parceria com Comdep e concessionária Águas do Imperador: instalação de um biodigestor para contemplar o Vista Alegre – Conseguimos a possibilidade de doação de uma parte de terreno de uma associada para a construção, porém a Águas do Imperador ainda não retornou para fazer medições no local.
Reunião de 14_04_18 - 3

Da esquerda para a direita os associados Zeca Neiva, Ana Paula de Sá Campello, Ângela Carneiro e a presidente do Projeto Araras, Nora Hokoç. Comitê montado, a ideia é trazer sugestões para que o Projeto Araras não pare. O associado José Roberto Whitaker Penteado também participou de uma primeira reunião em março com o Projeto Araras antes de retornar a São Paulo, onde vive.