Reunião do Comitê Piabanha

O projeto Araras participou nesta terça (21/02) de reunião do Comitê Piabanha, cuja área de atuação é formada pela bacia hidrográfica do rio Piabanha, abrangendo o território de sete municípios e pelas bacias afluentes do rio Paraíba do Sul, em sua margem direita, que cortam os municípios de Carmo, Sapucaia e Sumidouro. A bacia representa uma área  total onde vivem cerca de 550 mil habitantes, daí sua importância para o Estado do Rio.

As discussões lá geradas também são de extrema relevância para o monitoramento dos recursos hídricos da região a qual Araras está inserida. Representado por seu maior afluente do Piabanha nesta área, o Rio das Araras constitui por si só uma importante bacia onde se localiza a Reserva Biológica de Araras e regiões de Mata Atlântica da APA-Petrópolis, cujo ícone mais conhecido é a pedra Maria Comprida. Em seu entorno vivem cerca de 17 mil pessoas, sendo que cerca de cinco mil delas são moradores eventuais. Daí a necessidade de interação com órgãos como o Comitê Piabanha, para podermos unir esforços em torno dos cuidados com o Rio Araras e seus afluentes.

Durante a reunião, técnicos do Comitê fizeram um resumo do balanço hídrico da região, apresentaram o relatório de gestão e o planejamento para 2017. Ao fim da reunião, o Projeto Araras se colocou à disposição do Comitê para participar de forma ativa nas ações e projetos da entidade. Para outras informações, acesse o site http://www.comitepiabanha.org.br

 

 

 

Projeto Araras na reunião da NovAmosanta: reforço de novos e antigos atores na defesa de Itaipava e Araras.

O Projeto Araras esteve presente, no último sábado (18/02), em reunião da NovAmosanta, no sítio São João de Icaraí, em Santa Mônica, a convite do sr. Roberto Penna-Chaves, onde outros atores, como ambientalistas, biólogos e associações de moradores também se fizeram representar.

A NovAmosanta é uma sociedade civil sem fins lucrativos, tal qual o Projeto Araras, que discute e apresenta soluções para as principais questões que envolvem Itaipava, principalmente na área de Santa Mônica e adjacências. Seu atual presidente é Jorge La Saigne de Botton e vice-presidente Fernando Varella Guedes. Há dois anos, as duas entidades participaram ativamente do Movimento dos Distritos e esta união entre as duas entidades retorna agora com boas perspectivas.

Durante a reunião, foi apontada a necessidade de maior participação de organizações como a própria NovAmosanta e o Projeto Araras em conselhos comunitários e por isso, foram relatadas questões envolvendo o Conselho Municipal de Meio Ambiente, o Fundo Municipal de Meio Ambiente e suas atribuições. Também foi feito um relato sobre a criação do futuro Parque da Serra da Estrela, que envolverá a subida atual da serra, após a conclusão das obras da nova pista de subida. O assunto diz respeito a todos que necessitam atravessar a região. Há um Grupo de Trabalho envolvendo a própria Concer, Apa-Petrópolis e Inea, que inclusive assumiu a gestão desse projeto há menos de um mês.

Outro assunto relevante é a criação de um Observatório Social de Petrópolis, com dados sobre o município e a cobrança de informações públicas por meio do Portal da Transparência e de cruzamento de dados oficiais. Dessa forma, pode ficar mais fácil o planejamento, execução e o gerenciamento de projetos envolvendo Itaipava ou Araras.

Por fim, o presidente da entidade Jorge de Botton falou sobre Mobilidade Urbana, sua participação na última Conferência de Trânsito e Transporte e sobre as eleições do Comutran (Conselho Municipal de Transporte). Ele mostrou aos presentes um projeto pronto de modificações na Estrada União e Indústria e que podem desafogar o trânsito da região. O projeto já estava pronto desde 2014, mas não foi colocado em prática pela última administração municipal, inclusive porque a Estrada ainda está sob jurisdição federal.

A presidente do Projeto Araras, Nora Hokoç, acredita que juntar esforços à NovAmosanta é uma oportunidade de sermos mais ouvidos. “É importante, principalmente num momento em que temos uma nova administração municipal. Percebo que a diretoria da NovAmosanta está bastante esperançosa com os relacionamentos na Prefeitura e já está fazendo contatos”, finalizou Nora.

 

 

 

Mais de cinquenta pneus retirados do córrego das Perobas

Na última sexta-feira (17/02), uma equipe da Comdep esteve em Araras para uma operação inusitada: mais de 50 pneus foram retirados do leito do Córrego das Perobas que cruza o centrinho de Araras em direção ao Rio Araras.Eles estavam espalhados na água e formando pequenos represamentos ao longo da margem. A operação foi desencadeada uma semana após as insistentes denúncias do Projeto Araras à Comdep. O novo agente regional da prefeitura, João Rafael, morador do Vista Alegre, esteve presente durante toda a manobra e acompanhou o serviço.

Os pneus agora têm destino certo: a reciclagem. Ainda se desconhece o real motivo da enxurrada de pneus, alguns atribuem à última chuva que deve ter derrubado algum muro de contenção mais acima do córrego. Outros acreditam em descarte irregular de borracharias. O Projeto Araras vem averiguando junto à população para tentar pistas sobre esta história, mas ainda não há uma versão oficial.

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL INICIA 2017 COM NOVOS DESAFIOS

Além de ações constantes nas cinco escolas da região e nos dois Centro de Educação Infantil, o Projeto Araras iniciará projetos de educação ambiental nas comunidades Vista Alegre e Santa Luzia. Um convênio firmado com a Universidade Católica de Petrópolis ano passado traz de volta a Araras um grupo de professores e estudantes do curso de Arquitetura e Urbanismo da UCP, desta vez para um diagnóstico técnico da comunidade de Santa Luzia. A primeira visita foi feita no início de fevereiro, com o diretor do Projeto Araras e professor da UCP, Kurt Bergan e as professoras Danielle Inocêncio (da cadeira de Paisagismo) e Aline Serpa (da cadeira de Urbanismo). Com o início das aulas, as professoras vão propor aos alunos trabalhos que permitam uma interação maior com a comunidade, para um diagnóstico preciso da história e crescimento daquela comunidade. A líder Comunitária Lourdes Xavier, também acompanhou a visita e se colocou à disposição para os avanços deste projeto.

No Vista Alegre, a comunidade que margeia o Rio Araras também receberá Educação Ambiental, a partir das visitas que serão feitas por professores e alunos do curso de Biologia da Universidade Estácio de Sá. O local já recebeu a visita técnica de diretores do Projeto Araras por três vezes e um questionário de diagnóstico da situação já foi elaborado para que alunos e professores da Universidade Estácio de Sá (curso de Biologia do campus Petrópolis) possam iniciar o trabalho. A atividade depende agora da formalização do convênio com a instituição de Ensino. A professora coordenadora do curso, Fernanda Retondaro, e a professora da cadeira de Educação Ambiental, Luciana Sá, estão firmes na ideia de já iniciarem o diagnóstico em março. O principal problema ambiental já evidenciado pelas visitas técnicas do Projeto Araras na semana passada foram a quantidade de lixo jogado no Rio Araras e a falta de esgotamento sanitário, com ligações sanitárias irregulares que desaguam no leito do rio.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE A COLETA SELETIVA EM ARARAS

Pedimos que os moradores de Araras persistam conosco nessa importante tarefa que é fazer a coleta seletiva. Há cerca de três anos, com muito esforço nos unimos à Comdep para implantar este serviço na região. Com a mudança de governo, desde dezembro estamos sabendo das dificuldades do setor público em manter o combinado e vir a Araras nas terças-feiras. A falta de caminhões suficientes para a cobertura dos bairros e a expiração do contrato com uma firma terceirizada foram os motivos relatados pela equipe do Petrópolis Recicla (setor da Comdep responsável pela coleta seletiva em Petrópolis), que fez toda a diferença na implantação e sucesso desta iniciativa em Araras. Essa equipe sempre foi nota dez em comprometimento com a reciclagem, tão necessária para a cidade, para o país e para o mundo.
Já estamos buscando uma reunião com o novo presidente da Comdep, ainda sem sucesso. Enquanto isso, vamos atualizar aqui nos posts quando será efetivamente a coleta semanal, para, na medida do possível, podermos repassar o dia certo da chegada do caminhão.
Nesta semana, ficamos sabendo que apenas um caminhão está em funcionamento e que a coleta em Araras foi feita na terça (24/01).
Pedimos a compreensão para que continuem deixando seus sacos de recicláveis às terças-feiras e não retirem no final do dia, caso a coleta não tenha passado, porque eles farão a rota até quarta-feira.
Na semana que vem, publicaremos novamente as instruções, para reforçar este combinado ou modificá-lo conforme novas instruções. Vamos nos manter, todos juntos, firmes nesta coleta!
Projeto Araras

Nova diretoria eleita para 2017

Participantes da Assembleia Geral Extraordinária elegeram neste sábado (10/12) a nova diretoria  2017 para o Projeto Araras. Jan Nora Hokoç foi reconduzida ao cargo de presidente, tendo como vice-presidente Fernanda Carneiro da Cunha Reis e como  conselheiros diretores Ana Paula de Sá Campello,  Jeanne Duarte, Luisa Delgado de Carvalho e Kurt Bergan (este dois últimos novas aquisições que reforçarão a equipe), além dos  conselheiros fiscais Eduardo Reinisch e Marcos Swensson. A posse da nova diretoria acontece em janeiro.

Com muitos planos para o próximo ano – embora reconheça as dificuldades enfrentadas pelo país e que refletem na atuação das organizações não governamentais – o Projeto Araras espera dar continuidade aos bem sucedidos projetos do Cineclube, de Educação Ambiental – que foi ampliado em 2016 e hoje atinge todas as escolas da região, incluindo os centros de Educação Infantil – além de seguir com projetos como o de coleta seletiva e criação de um Ecoponto fixo para Araras. O detalhamento arquitetônico já foi feito por convênio com a Universidade Católica de Petrópolis, por meio de seu curso de Arquitetura e Urbanismo. A Universidade Estácio de Sá também sinalizou com a disposição de formalizar convênio para a área de educação ambiental, por meio de seu curso de Biologia.